Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos de Fora

Contos de Fora

Senhor António filho de P.



O dia já ia com o sol quase a chegar a garganta do céu, mas ainda estava de estômago cheio, é nuvens, disse o senhor António com a mão na cara fazendo uma aba na testa como se alguma ponta da sua ilha estava presa no céu, é natural de Santo Antão, mas não, ainda tinha que responder aos pequenos “elogios” dos rapazes que o chamavam. – Senhor António filho de putaaaaa, esse arrastar do taaaa o assanha e respondia ele. – e nhoss mãe el filha de quê? Podem me chamar de senhor António, podem me dizer do que quiserem, mas filho de puta nãoooo, dizia de forma irritado e carregado. Mas o que irritava senhor António era o silêncio dos rapazes depois do gozo. Chegou em Colhe Bicho a mais de quinze anos, mas ainda tem traços da sua língua de Santo Antão. estava insistindo com a cara no céu/ nada dele, resmungou ele baixinho. a dona Zinta a sua vizinha mas uma vez o perguntou, - outra vez António?
-vou continuar a espionar as formas de nuvens até encontrar a sua cara! a cara do meu único irmão. Disse o senhor António com uma certa sinceridade e crispação no rosto enrugado e maltratado pelo tempo. há mais de oito anos tinha partido o seu irmão para outro mundo
Realmente o céu estava com tanta nuvem em tumulto dando a ideia que algum grande senhor resolveu aumentar o IVA aos anjos que vagueiam nas cortinas da noite frequentando os bordéis da cidade da Praia até Magdam, segundo o último recenseamento lunar registaram a falta de 72 anjos que ficaram no nosso parlamento. Nos controlando. Por isso, entende-se os efeitos da inflação interplanetário, melhor mesmo é ressuscitar o Carl Sagam com perguntas: a onde foram os sinais da humanidade que foram enviados para o imenso universo? Voltaram com eles. Talvez estejam cansados com o som dos The Beatles.
A madrugada inteira o grupo de rapazes estavam de “gozação” e algumas gotas a mais naquela noite, estavam liderado pelo Rosálinho, não tinha nada de diminutivo no corpo, somente no nome, tem o “linho” no nome devido ao amor da sua mãe que se chama Rosa, por isso a Rosa quando deu luz ao homem tinha que aumentar a outra parte do nome, são parecidos no amor e na imagem, exceptuando o que Djunga disse a ele naquela plena madrugada, “ o moz djan fronta ku bo, undi ku prendi trosa” mas em Colhe Bicho não se aprende o escárnio, o escárnio nasce com a gente, é transmissível.
Dizem que o senhor Bebé ainda na barriga já estava gozando com os pacientes do hospital de Colhe Bicho, os que permaneciam na ala dos “pedros”, pois, após ter nascido afirmou categoricamente que na ilha do fogo tinha um pássaro que pausa os seus pés na ilha e as asas na ilha Brava, mas a cabeça fica na ilha de Santiago, monitorizando os 72 anjos parlamentares, o homem tinha um estômago formado de minério, concretamente o ferro. – Esse rapaz janta somente ferro, disse o ancião Leónidas, para não dizer que o homem mente de forma descarada e ainda acrescenta- Parece que ele tem cem por sento de ferro no estômago cem por sento de ferro na garganta e cem por cento de ferro nas calçadas concluía o Drummond de Andrade.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D